Bistrô

Planner não espera briefing, inventa

15 Jul 2011

Planejador tem que gostar de gente, de verdade, se apaixonar pela mulher de classe D que pega o trem pra trabalhar longe e deixa os filhos sozinhos, e quase virar cúmplice do seu desejo de colocar uma Coca Cola na mesa do almoço de sábado. Ser inquieto, antenado, investigativo, trazer um olhar antropológico, sem caixinhas prontas.

E tem que inventar briefing,  inteligência para a discussão da estratégia de marca. Gostar de business sim, e de puzzle mais ainda, e nosso puzzle é um tangran, milhares de formas criativas de formar figuras.

E não tenho medo algum de dizer que cliente a-do-ra quando a gente discorda consistentemente e cria um novo briefing, porque fez conexões diferentes ou decifrou um número por outro ângulo. Fica aqui a provocação e o estímulo: planners, discordem sempre que for relevante, inventem novas conexões. Nosso papel é de agente de mudança!

por:

Uma resposta para “Planner não espera briefing, inventa”

  1. Concordo, Marcia. Vou pela pauta lacaniana: ser lá onde eu não sou e pensar lá onde eu não penso pensar. Levar o cliente nesse barco é fazer valer cada centavo investido.

Deixe uma resposta