Bistrô

A Revolução do Consumidor: nas trincheiras da web – Parte 2

06 Abr 2011

Ontem defendi em um post que está em curso uma grande revolução dos consumidores, que foram muito além de simplesmente abrir o verbo para protestar e vingar-se de empresas que não respeitam seus direitos, muito menos sua inteligência e paciência.

Com certeza, a arma de maior sucesso nesta rebelião tem sido a ironia. O maior hit da rebelião do consumidor é sem dúvida United Breaks Guitars. O músico canadense David Carroll já foi visto no clipe em que canta como a United Airlines quebrou sua guitarra feita sob encomenda mais de dez milhões de vezes desde julho de 2009.

Mas se você acha que a revolução é sempre pacífica, engana-se. Tem muito consumidor pegando em armas de verdade e partindo para o tudo ou nada. O caso mais recente de repercussão mundial é o do empresário chinês que contratou operários para destruir a marretadas seu Lamborghini Gallardo L140, um carro que custa entre 800 e 1,3 milhão de dólares, bem em frente à concessionária que o vendeu. A história, a gente conhece: com apenas seis meses, o motor pifou. Foi consertar e voltou pior, com novos problemas.  E claro, ninguém estava realmente disposto a ajudá-lo. O link está aqui, mas cuidado, as cenas são fortes para quem não investe em pós venda.

Aqui no Brasil, a revolução também vai bem, obrigada. Oswaldo Borelli fez da Brastemp um dos 4 trending topics mais discutidos do mundo. E não foi assim uma Brastemp para a marca não: Oswaldo contou seu caso de muitos descasos do fabricante com sua geladeira e já foi visto por mais mais de 750 mil pessoas no youtube.

A luta armada também já chegou por aqui,veja o caso de Antonio Mathias, também com uma geladeira mas desta vez da Dako, que foi parar no Fantástico depois de ter pago o frete do produto que não funcionava até a loja onde o comprou e destruído a picaretas, no meio da rua.

E então, prezado comunicador, ainda acha que vale a pena fazer uma promessa que o seu cliente não pode entregar?

 

por:

Uma resposta para “A Revolução do Consumidor: nas trincheiras da web – Parte 2”

  1. João Ricardo Pereira disse:

    Nossa, Branca, lembrei da época das suas aulas na ESPM, muito bons os vídeos.. E doeu mesmo o chinês destruindo o Lamborghini. O site está muito legal, parabéns.

Deixe uma resposta