Bistrô

Conflitos de mensagem – O discurso é coerente?

22 Mar 2011

Quantas vezes a gente não se depara com os conflitos de mensagem originados pela diferença entre o que se fala e o que se faz? Bate aquele desconforto, aquela sensação de desconfiança que a gente sente quando o discurso de alguém contradiz o corpo, a ação. Claro que acreditar no que dizemos transparece em nossos gestos e ações. Mas é preciso prestar atenção aos possíveis significados dos nossos olhares e expressões que possam contradizer o que a gente quer mesmo comunicar.

Como é que fica se alguém está vendo e-mails em uma reunião ou chega sempre atrasado? Acaba dizendo tanta coisa e às vezes, nem se dá conta…

 

por:

2 respostas para “Conflitos de mensagem – O discurso é coerente?”

  1. Léo Brossa disse:

    Meninas, posso estar enganado, como normalmente estou, mas esse me parece um caso de “inconsciente coletivo” na propaganda. Pelo timing, acredito que Ariel tenha largado na frente enquanto OMO, na verdade, produzia seu material.

    Vocês já viram a ação da Bombril? Atrizes descoladas, textos “engraçados” e por aí vai. Tá todo mundo fazendo igual, copiando as “fórmulas vencedoras”. Eu chamo isso de Ditadura do LIKE, onde as marcas (ou seriam as agências) obrigam o LIKE para ter acesso a um conteúdo diferente ou com alguém famoso. No caso, quem engajou, a marca ou a atriz? É o caso do Guaraná Antarctica, que obrigava o LIKE pra poder ver um show da Claudia Leite. O LIKE foi no guaraná ou na cantora?

  2. Telma Silva disse:

    Pode ser coincidência, mas, neste meio, é difícil acreditar nisso. É claro que OMO e Ariel têm as suas diferenças a partir do posicionamento do produto, mas é semelhança demais! Eu ainda acredito na metodologia Lavoisier.
    Sobre o Bombril, ele bebe na mesma fonte, mas mantém a identidade que a marca construiu em anos com o Carlos Moreno. É a mesma estética.
    Fato é que hoje temos as mesmas referências que o nosso concorrente. Ponto para quem consegue ser criativo e largar na frente.

Deixe uma resposta